Elas, mulheres!

Tamar, Raabe, Rute, Bate-Seba, Maria, todas mulheres citadas na genealogia de Jesus, todas com histórias nada comum, a única com uma história mais regular foi Maria que era virgem e já prometida em casamento para José. Todas, exceto Maria foram mulheres de mais de um homem.

Uma foi chamada de prostituta (não era!) – Tamar, outra era prostituta mesmo – Raabe, a terceira viúva e para pertencer ao povo de Deus arriscou sua reputação – Rute, a penúltima adúltera – Bate-Seba e a última virgem – Maria.

Quanto a Tamar, Raabe e Rute, mulheres que usaram suas armas para sobreviver, mulheres fortes, determinadas, decididas, alcançaram favor por sua ousadia. No caso de Maria, o anjo diz que Deus achou favor nela (aqui já vemos que na nova aliança não precisamos nos esforçar, a graça nos alcança, mas isso é conversa para outro momento).

Mulheres serem citadas na genealogia numa época em que elas tinham voz nula significa que essa informação seria relevante e independente da relevância teológica, nessa menção há uma revelação sobre quem Deus é e sobre seu coração que não despreza.

Nessas histórias todas aprendo que Deus é tão maravilhoso que torna o impossível possível, o improvável provável, o desprezo em honra.

Todas essas mulheres mostram que Deus cumpre suas promessas e não mora dentro de uma caixa chamado entendimento, seja a caixa grande ou pequena, Deus não cabe dentro de nossos cercadinhos.

Quando menos esperamos ele surpreende, renova. A nossa linha de raciocínio não é igual a de Deus. A Bíblia diz que seus pensamentos são mais altos do que os nossos, e como são!

Você não acha incrível o quanto Deus amou essas mulheres? O quanto Jesus valorizou e inclui tantas outras? Eu particularmente acho muito incrível e tenho pensado e ruminado sobre todas elas, mulheres!

Textos:

Gênesis 38 – Tamar

Josué 2; 6:22 – Raabe

Rute

2 Samuel 11 – Bate-Seba

Lucas 1 – Maria

A fama de Deus ativa a fé

O povo tinha sido liberto do Egito há 40 anos e chegou o tempo deles entrarem na terra prometida. Quando chegaram em Jericó o povo da cidade ficou apavorado. O pavor vinha não pela fama dos israelitas, mas porque ouviram falar sobre o que Deus tinha feito para libertar o povo do Egito.

Quando os espiões chegaram em Jericó Raabe os recebeu e os escondeu, mentiu para os mensageiros do rei na esperança de obter misericórdia e salvar-se a si e a família. Raabe não fazia parte do povo de Deus, estava predestinada a morte assim como aconteceu com o povo da cidade em que morava.

O interessante é que Raabe não só alcança misericórdia como casa-se com um israelita, tem como filho Boaz que nada mais é do que avô de Davi que faz parte da genealogia de Jesus.

Ninguém é tão pecador que não possa ser alcançado pela graça e misericórdia de Deus.

A grande questão é, a fé é ativada a partir daquilo que se ouve ou vê. Raabe ouviu sobre o que Deus tinha feito e arriscou acreditar que poderia ser “salva” (nesse caso literalmente) por Deus. E se a fé é ativada pelo que se ouve ou vê, como povo de Deus temos vivido seu Reino de forma a demonstrar quem ele é? Ou temos apenas tagarelado sobre algo que nem vivemos ou experimentamos? Quais tem sido suas revelações, testemunhos que tem afetado outros?

Jesus rasgou o véu e hoje temos livre acesso ao Pai e assim como abrir o mar e deixar o povo passar da escravidão para a vida foi um testemunho que correu gerações, o fato de Jesus ter morrido e ressuscitado dos mortos e aberto o caminho para Deus também deve ser um testemunho tão latente que outros vão desejar passar por esse caminho e alcançar graça e salvação.

Passar desapercebido não pode ser uma opção para o povo de Deus, nossa vida deve ser um convite, devemos viver como luz no teto e não embaixo da cama.

Raabe era prostituta, creu e se tornou parte de um povo e parte da genealogia mais importante da história. Nunca sabemos os resultados reais de vivermos uma vida que demonstre o amor de Deus.

Referência Bíblica: Josué 2;

Deus te abençoou para frutificar e multiplicar

Quero começar dizendo que em Jesus temos o sim de Deus para todas as promessas, da nossa parte cabe o “assim seja”. Veja o versículo abaixo.

“pois quantas forem as promessas feitas por Deus, tantas têm em Cristo o “sim”. Por isso, por meio dele, o “Amém” é pronunciado por nós para a glória de Deus.”

2 Coríntios 1:20 NVI

Dito isso, voltando lá para Gênesis vemos que Deus nos abençoou para sermos frutíferos e multiplicadores.

“E Deus os abençoou e Deus lhes disse: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.”

Gênesis 1:28 ARC

Quando lemos frutificação e multiplicação, pensamos imediatamente em “prole”, filhos, sobre povoar a terra. Mas lendo e relendo creio que essas duas palavras vão muito além do “povoar a terra” (óbvio que está relacionado a isso a primeiro momento, inclusive alguns traduções dizem para sermos fecundos) e quero trazer uma outra perspectiva. Fomos chamados para a abundância e não para a miséria no sentido amplo da palavra. Porque abundância leva a transbordo, que geram frutos e multiplicação.

Em Gênesis, Deus diz ao Homem (homem e mulher) que deveríamos dominar a Terra e tudo o que foi criado, o problema é que temos invertido as coisas, queremos dominar nosso semelhante e sermos dominados pela Terra, isso barra o transbordo não nos deixando frutíferos e nem multiplicadores.

Fica tão claro pra mim! Inverter papéis nunca deu certo e como primeiro exemplo podemos usar Eva que por um momento entregou a serpente o domínio uma vez que ela deu ouvidos a ela e resolveu fazer o que a serpente queria, resultado QUEDA!

Você deve estar se perguntando como invertemos esse papel de domínio, vou te dar alguns exemplos. Somos dominados pelo trabalho e é tão verdade que hoje as pessoas são conhecidas pelo que fazem e não pelo que são, também somos dominados pelas coisas, queremos cada vez mais porque as coisas nos colocam em status diferentes, o dinheiro que é campeão no domínio do ser humano, com pouco ou com muito as pessoas estão cada vez mais escravas, os que tem pouco sempre infelizes porque querem mais, os que tem muito percebem que continuam vazios, mas continuam na busca desenfreada e pior retendo por medo de escassez. Não frutificamos e nem multiplicamos porque a inversão nos afasta de transbordar e isso começa em nossa própria família, damos o resto. Resto de energia, resto de tempo, resto de paciência, resto, resto e resto.

Se fomos resgatados por Jesus, podemos dizer “sim” para essa benção. Quando subjugamos o que Deus coloca em nossas mãos (recursos terrenos seja ele qual for e independente da quantidade) não temos medo de transbordar para outros, isso gera fruto, mais fruto mais transbordo, mais conexão com pessoas, conexão gera multiplicação. Nosso transbordo dentro do nosso primeiro núcleo abre portas e nos ensina a transbordar com outros e como consequência geramos frutos e multiplicamos. Famílias abençoadas são aqueles que recebem de Deus amor, atenção, recursos e tudo mais e não retém.

Que tal começar o ano analisando o que Deus tem colocado nas suas mãos e que não tem gerado fruto de multiplicação? Comece a transbordar a semente e ele te dará mais, lance e receberá ainda mais. Quem retém não sai do lugar. Deus deu tudo o que precisamos para viver as bênção e promessas, diga ASSIM SEJA porque em Jesus você já tem o SIM!

“Quem planta pouco colhe pouco; quem planta muito colhe muito”(2Coríntios 9:6)

“O poder de Deus nos tem dado tudo o que precisamos para viver uma vida que agrada a ele, por meio do conhecimento que temos daquele que nos chamou para tomar parte na sua própria glória e bondade” (2Pedro 1:3)

O que Deus me falou no final de 2018

No final do ano passado, o Espírito Santo me liderou a parar de reclamar e começar a louvar. Chegou um momento em que eu não sabia mais o que fazer e eu orei falando isso para Deus, eu não tinha mais onde e a quem recorrer. Nesse momento estávamos viajando em família e muitas coisas estavam acontecendo. Quero fazer aqui um parênteses, eu falo diretamente com Deus, se você não faz isso, experimenta porque ele responde!

Já inclusive escrevi sobre isso, foi um processo. Eu sabia que minhas lutas iam além de situações ou pessoas, a sensação que tinha é que o poder das trevas estava invadindo meu espaço. Era tanta confusão!

Me lembro que estava num quarto de hotel, numa das viagens mais incríveis que já fiz, ali minha oração literal foi: “Senhor, sinto que preciso deixar “X” em tuas mãos. Mas o que isso significa? Praticamente como é? Me mostra o caminho”. Nesse momento desenhei um caminho com bifurcação, o desenho era semelhante a letra “Y” e automaticamente veio em minha mente um desenho de um homenzinho “palito” (sabe como é? Você já deve ter feito um desenho assim) com as mãos para cima e a palavra “LOUVE”. Fui direcionada ao Salmos 103.

“Bendiga o Senhor a minha alma! Bendiga o Senhor todo o meu ser! Bendiga o Senhor a minha alma! Não esqueça nenhuma de suas bênçãos! É ele que perdoa todos os seus pecados e cura todas as suas doenças, que resgata a sua vida da sepultura e o coroa de bondade e compaixão, que enche de bens a sua existência, de modo que a sua juventude se renova como a águia. O Senhor faz justiça e defende a causa dos oprimidos. Ele manifestou os seus caminhos a Moisés; os seus feitos, aos israelitas. O Senhor é compassivo e misericordioso, mui paciente e cheio de amor. Não acusa sem cessar nem fica ressentido para sempre; não nos trata conforme os nossos pecados nem nos retribui conforme as nossas iniquidades. Pois como os céus se elevam acima da terra, assim é grande o seu amor para com os que o temem; e como o Oriente está longe do Ocidente, assim ele afasta para longe de nós as nossas transgressões. Como um pai tem compaixão de seus filhos, assim o Senhor tem compaixão dos que o temem; pois ele sabe do que somos formados; lembra-se de que somos pó. A vida do homem é semelhante à relva; ele floresce como a flor do campo, que se vai quando sopra o vento; tampouco se sabe mais o lugar que ocupava. Mas o amor leal do Senhor, o seu amor eterno, está com os que o temem e a sua justiça com os filhos dos seus filhos, com os que guardam a sua aliança e se lembram de obedecer aos seus preceitos. O Senhor estabeleceu o seu trono nos céus, e como rei domina sobre tudo o que existe. Bendigam o Senhor, vocês, seus anjos poderosos, que obedecem à sua palavra. Bendigam o Senhor todos os seus exércitos, vocês, seus servos, que cumprem a sua vontade. Bendigam o Senhor todas as suas obras em todos os lugares do seu domínio. Bendiga o Senhor a minha alma!”

‭‭Salmos‬ ‭103:1-22‬ ‭NVI‬‬

E foi o que fiz, durante todo o ano meu foco foi adorar, não importando a situação. Vi muitas coisas sendo mudadas. Mantive minhas posturas e valores firmes.

Estamos em Dezembro e posso dizer que sobrevivi, vivi e revivi. Foi o melhor ano da minha vida porque quando parei de focar nos problemas que ainda existiam e existem, comecei a olhar para outros lados. Descobri tantas coisas sobre mim mesma, quebrei tanta crença limitante que me deixavam paralisada. Tive coragem e comecei a tomar decisões na direção do meu propósito, aliás escrever foi um deles. Coragem para ser quem de fato sou, coragem para abrir mão, coragem para ter misericórdia, coragem para ser livre, coragem para compartilhar. Agradeço a Deus pelos problemas porque eles abriram portas fechadas há anos.

Para 2020 a palavra é outra, porém essa não substitui a anterior, mas se soma.

Queria te lembrar que a sua luta não é contra pessoas, ou seja, carne ou sangue, mas sim contra forças espirituais que agem nesse mundo. Se a luta é em nível espiritual, não adianta sair brigando, use armas espirituais e lute.

O louvor a Deus abre os céus, traz misericórdia e alcançamos justiça. Deus é bom!

“pois a nossa luta não é contra seres humanos, mas contra os poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais.”

‭‭Efésios‬ ‭6:12‬ ‭NVI‬‬

Dezembro

Dezembro é um mês muito significativo pra mim, muitos acontecimentos importantes, celebramos o natal, meu aniversário e festejamos o fechamento de um ciclo (ano), fazemos avaliações e traçamos planos.

Mas falando de Natal especificamente, gostaria de ressaltar a importância de dedicarmos um tempo pensando sobre seu significado. Ouvimos sobre paz, sobre união, sobre família, mas o Natal não é sobre nós, sobre nossa família ou sobre a paz mundial. O Natal é a consumação de uma promessa feita por Deus lá no Éden, desde que Adão e Eva pecaram (“De agora em diante, você (serpente) e a mulher serão inimigas. O mesmo ocorrerá entre a sua descendência e a descendência dela. O descendente da mulher (Jesus) esmagará a sua cabeça, e você ferirá o calcanhar dele”Gênesis 3:15 NBV-P – os parênteses foram colocados por mim para facilitar a compreensão). Os profetas falaram sobre o “natal” sem saber o que isso realmente significava (“Uma voz clama: “No deserto preparem o caminho para o Senhor; façam no deserto um caminho reto para o nosso Deus. Todos os vales serão levantados, todos os montes e colinas serão aplanados; os terrenos acidentados se tornarão planos; as escarpas serão niveladas. A glória do Senhor será revelada, e, juntos, todos a verão. Pois é o Senhor quem fala”.”

Isaías 40:3-5 NVI)

Para os cristãos não judeus essa data é especialmente importante porque em Jesus todas as tribos, povos e raças foram incluídos, adotados, antes disso não éramos povo.

A Bíblia diz em João 3:16 que Deus tanto amou o mundo que deu seu filho unigênito para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida Eterna. Portanto, Natal tem a ver com isso, com a salvação através de um Deus que se fez homem, habitou entre nós, nasceu, viveu, morreu e ressuscitou para que eu e você tivéssemos acesso ao Pai.

Deus não nos aceita porque somos “bons” ou porque fazemos tudo de forma correta, Deus nos aceita porque aconteceu o “Natal” (nascimento), vida, morte e ressurreição de Jesus. Você pode passar a vida cumprindo tudo conforme o figurino, mas se não entender e aceitar que Jesus é quem te dá acesso ao Pai, tudo será em vão no que diz respeito a uma vida com o criador de todas as coisas.

Jesus é a chave de nossa adoção como filhos, por isso comemoramos. Se foi essa data ou não que esse evento aconteceu não importa, o que importa é lembrarmos que Deus nos deu seu filho para que crendo nele fossemos salvos.

O anúncio mais importante da história aconteceu e devemos usar dezembro para celebrar.

“Hoje, na cidade de Davi, nasceu o Salvador, que é Cristo, o Senhor.”

Lucas 2:11 NVI

“Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz.”

‭‭Isaías‬ ‭9:6‬ ‭NVI‬‬

Amor ao próximo – levei uma lambada (Lucas 10:25-37)

Esse é o tema principal da mensagem de Jesus, o amor é o combustível no Reino de Deus. Embora tenham reduzido o amor a sentimento, Jesus ensina que amar vai além do sentir algo pelo próximo, envolve diretamente ação. Pensando sobre isso me perguntei quem são as pessoas que Deus tem me chamado para amar.

Depois de ler, refletir, perguntar saí de casa para academia e no caminho em um dos semáforos parei no sinal fechado, uma pessoa estava na esquina parada, parecia embriagada (era 8 e pouco da manhã), de repente nesse intervalo entre o sinal fechado e aberto, veio um outro homem e deu um tapa horroroso no rosto desse senhor e arrancou a mochila que ele segurava. Não sei se esse senhor tinha roubado ou se quem deu o tapa foi quem roubou, realmente não sei, parecia ser a primeira opção. Fiquei chocada!

Continuei meu caminho, chego em outro semáforo, SAMU interditando a rua, pessoas ajudando com o trânsito e quando vejo, uma pessoa estirada no chão, parecia ter sido atropelada. O primeiro choque nem tinha passado ainda, me choquei novamente, foi quando o Espírito falou comigo: “você me perguntou quem tenho te chamado para amar e eu digo que é só olhar ao seu redor, pessoas estão sofrendo, sendo escravizadas, estão doentes, sem perspectiva. Escolha amar todos que passam por você! Seja luz, foi pra isso que te chamei. Abra seu coração para o necessitado.”

Acho que levei uma lambada!

Jesus amou quem passou por ele e é isso que tenho que fazer! O que percebo é que vivemos num tempo de tanta individualidade que até os que estão literalmente ao nosso redor não conseguimos amar. Quem são as pessoas que tem precisado da sua ajuda e as ocupações diárias tem feito você estar sempre indisponível? Tenho feito essa análise e buscado estar atenta. Te convido a fazer o mesmo.

Leia a parábola abaixo e você entenderá:

“Um mestre da Lei se levantou e, querendo encontrar alguma prova contra Jesus, perguntou: — Mestre, o que devo fazer para conseguir a vida eterna? Jesus respondeu: — O que é que as Escrituras Sagradas dizem a respeito disso? E como é que você entende o que elas dizem? O homem respondeu: — “Ame o Senhor, seu Deus, com todo o coração, com toda a alma, com todas as forças e com toda a mente. E ame o seu próximo como você ama a você mesmo.” — A sua resposta está certa! — disse Jesus. — Faça isso e você viverá. Porém o mestre da Lei, querendo se desculpar, perguntou: — Mas quem é o meu próximo? Jesus respondeu assim: — Um homem estava descendo de Jerusalém para Jericó. No caminho alguns ladrões o assaltaram, tiraram a sua roupa, bateram nele e o deixaram quase morto. Acontece que um sacerdote estava descendo por aquele mesmo caminho. Quando viu o homem, tratou de passar pelo outro lado da estrada. Também um levita passou por ali. Olhou e também foi embora pelo outro lado da estrada. Mas um samaritano que estava viajando por aquele caminho chegou até ali. Quando viu o homem, ficou com muita pena dele. Então chegou perto dele, limpou os seus ferimentos com azeite e vinho e em seguida os enfaixou. Depois disso, o samaritano colocou-o no seu próprio animal e o levou para uma pensão, onde cuidou dele. No dia seguinte, entregou duas moedas de prata ao dono da pensão, dizendo: — Tome conta dele. Quando eu passar por aqui na volta, pagarei o que você gastar a mais com ele. Então Jesus perguntou ao mestre da Lei: — Na sua opinião, qual desses três foi o próximo do homem assaltado? — Aquele que o socorreu! — respondeu o mestre da Lei. E Jesus disse: — Pois vá e faça a mesma coisa.”

Lucas 10:25-37 NTLH

Zacarias, Maria e o encontro com o anjo Gabriel (Lucas 1)

A Bíblia deixa claro que Zacarias e Isabel eram justos aos olhos de Deus, porém não tinha filhos porque Isabel era estéril. Um dia quando Zacarias estava em serviço no templo, ele era sacerdote, um anjo do Senhor apareceu e falou que as suas orações tinham sido ouvidas e que eles teriam um filho e que deveria se chamar João (Batista).

Embora Zacarias estivesse orando a respeito disso e ele fosse obediente e justo aos olhos do Pai, houve um questionamento com tom de dúvida sobre o que Gabriel estava anunciando. Mesmo sendo o próprio Gabriel portador da notícia, Zacarias falou: “como posso acreditar nisso?” E como consequência ele ficou mudo até que João nascesse.

Na mesma época Maria teve um encontro com o mesmo anjo, ele a chamou de agraciada, ou seja, ela estava prestes a receber algo que era um presente de Deus, sem que ela tivesse feito algo para merecer. Maria, diante da declaração de Gabriel também questionou: como seria possível engravidar sendo virgem? Gabriel explica como isso aconteceria e a resposta de Maria foi: “Sou serva do Senhor; que aconteça comigo conforme a tua palavra”.

Vemos então um contraste nos dois encontros, enquanto um duvida do anjo, outra se submete ao seu chamado.

Fiz questão de mencionar que Zacarias era justo aos olhos de Deus porque temos a tendência de classificar as reações com o caráter da pessoa. Mesmo sendo alguém obediente, tendo orado a respeito da situação, na hora do “vamos ver” ele duvidou. Isso me diz que posso passar a vida dentro da igreja, fazendo minhas devocionais, lendo a Palavra, orando e mesmo assim duvidar de Deus e colocar em termos humanos o que Deus pode ou não fazer. Jesus diz em Mateus 19:26 que para Deus todas as coisas são possíveis. TODAS! Então se ele diz que se o reconhecermos em todos os nossos caminhos, ele endireitará nossas veredas (Provérbios 3:6), temos que acreditar; se ele diz que se buscarmos seu Reino em primeiro lugar todas as coisas serão acrescentadas, isso acontecerá.

Um coração humilde é o que Deus procura.

Andar para frente x Andar para trás

Semanas atrás estava me questionando porque algumas coisas não mudavam. Dentro de mim e nas minhas orações comecei a pedir que Deus “virasse a chave”. Mas minha questão era: qual a chave precisa virar? Senhor, vira a chave! Mas espera, qual era mesmo a chave? Nem eu mesma sabia.

Me lembro que passei literalmente a semana orando sobre isso, foi quando na quinta-feira daquela semana Deus falou comigo. Quase que em voz audível o Espírito falou: “a chave que você quer tanto que vire chama-se ARREPENDIMENTO. Essa chave não vira sozinha e também não sou eu quem viro”. Nesse momento minha oração mudou, comecei a pedir que Ele trouxesse convicções para um arrependimento genuíno para que não fosse confundido com remorso.

Se você ler os evangelhos vai perceber que todas as questões do Reino de Deus são ensinadas e vividas por Jesus na prática. Em todos os exemplos bíblicos vemos que o arrependimento gera mudança e vida, impulsiona para frente, trás novas perspectivas, enquanto que o remorso gera morte e um caminhar na mesma direção, não existe mudança. Arrependimento gera mudança radical, remorso gera desculpas.

Jesus nos mostra alguns exemplos práticos de arrependimento:

• Mulher pega em adultério – João 8:1-11

• Parábola do filho pródigo – Lucas 15:11-31

• Mulher samaritana – João 4:1-42

E o exemplo clássico de remorso é o de Judas, que após trair Jesus comprou um campo com o dinheiro da traição e cometendo suicídio. (Atos 1-18)

Pequeno testemunho:

Depois de ter aprendido essa lição teórica com Deus sobre a chave que precisava mudar, ele resolveu me mostrar na prática o que uma convicção significava dentro da minha alma. Estávamos na igreja, tudo dentro da normalidade, estávamos cantando quando de repente um pensamento passou pela minha cabeça, algo que senti tanta vergonha diante de Deus, uma convicção tão grande de que aquilo não agradava o coração do Pai que sempre teve e tem pensamentos tão generosos a meu respeito. No mesmo instante as lágrimas corriam meu rosto, sério não conseguia controlar, envergonhada eu dizia: “me perdoa”. Comecei então a verbalizar gratidão e palavras de bênção sobre aquela situação específica, algo mudou, minha perspectiva aquele dia mudou e comecei a enxergar coisas que minha ingratidão estava bloqueando de ver. Deus me ensinando na prática o ciclo do arrependimento. Me senti amada por Ele, Deus é bom e sua misericórdia dura para sempre, ela se renova a cada manhã.

Eu quero andar pra frente e você?

““Repreendo e disciplino aqueles que eu amo. Por isso, seja diligente e arrependa-se.”

‭‭Apocalipse‬ ‭3:19‬ ‭NVI‬‬

Confiar é a chave

Provérbios 3:5: “Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apoie em seu próprio entendimento”.

Provérbios 3:6: “Reconheça o Senhor em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas”.

Filipenses 4:7: “E a paz de Deus, que excede todo entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus”.

Em tempos difíceis confiar no Senhor é a chave, aprendi isso a duras penas. Minha tendência é querer controlar, fazer acontecer, articular e quando digo que foi a duras penas que aprendi, foi exatamente isso. Quantas vezes vi o caos ao redor, sem esperança ou expectativa de melhora. Teve fases que a vida parecia um novelo de lã emaranhado, onde até a ponta estava perdida. Um quebra-cabeça daqueles de um milhão de peças impossível até de começar.

Tentava de tudo, mas no meu entendimento não tinha jeito, não havia caminho. A ponta do novelo continuava perdida enquanto eu mexia de um lado para o outro, as peças do quebra-cabeça continuavam embaralhadas.

Quando entendi que todas as vezes que dizia: “ok, não consigo, pode assumir o comando”, as coisas começavam a fluir, pouco a pouco aquele novelo que era um nó só começava a se desemaranhar. O quebra cabeça que eu não sabia por onde começar começava a tomar forma, pouco a pouco as peças iam se encaixando. E enquanto o quebra-cabeça é montado, algumas partes continuo não entendendo se aquela imagem chegará a algum lugar, mas confio que será a foto mais linda.

O Pai, em sua infinita bondade traz paz, guarda meu coração e mente. Depois de muito bater a cabeça, na maioria das vezes apenas confio e vou abrindo as portas que Deus vai mostrando, não saio mais desesperada tentando abrir todas as portas. Não são raras as vezes que escuto: “nossa, mas você está tranquila, como consegue?”. A resposta sempre é: “confio que Deus está tomando conta, faço o que está ao meu alcance, mas onde meus olhos não alcançam, os do meu Pai celestial alcançam. Temos uma aliança, Ele nos deu promessas e é nisso que me firmo”.

A perspectiva de Deus é sempre melhor que a nossa, as promessas do Pai são sempre cumpridas, o amor Dele sempre derramado.

Qual será o fim da história? Não sei, só sei que tudo coopera para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles chamados segundo seu propósito (Romanos 8:28).

Termino com as palavras de Davi:

“Ponha sua vida nas mãos do senhor, confie nele, e ele o ajudará”.