Elas, mulheres!

Tamar, Raabe, Rute, Bate-Seba, Maria, todas mulheres citadas na genealogia de Jesus, todas com histórias nada comum, a única com uma história mais regular foi Maria que era virgem e já prometida em casamento para José. Todas, exceto Maria foram mulheres de mais de um homem.

Uma foi chamada de prostituta (não era!) – Tamar, outra era prostituta mesmo – Raabe, a terceira viúva e para pertencer ao povo de Deus arriscou sua reputação – Rute, a penúltima adúltera – Bate-Seba e a última virgem – Maria.

Quanto a Tamar, Raabe e Rute, mulheres que usaram suas armas para sobreviver, mulheres fortes, determinadas, decididas, alcançaram favor por sua ousadia. No caso de Maria, o anjo diz que Deus achou favor nela (aqui já vemos que na nova aliança não precisamos nos esforçar, a graça nos alcança, mas isso é conversa para outro momento).

Mulheres serem citadas na genealogia numa época em que elas tinham voz nula significa que essa informação seria relevante e independente da relevância teológica, nessa menção há uma revelação sobre quem Deus é e sobre seu coração que não despreza.

Nessas histórias todas aprendo que Deus é tão maravilhoso que torna o impossível possível, o improvável provável, o desprezo em honra.

Todas essas mulheres mostram que Deus cumpre suas promessas e não mora dentro de uma caixa chamado entendimento, seja a caixa grande ou pequena, Deus não cabe dentro de nossos cercadinhos.

Quando menos esperamos ele surpreende, renova. A nossa linha de raciocínio não é igual a de Deus. A Bíblia diz que seus pensamentos são mais altos do que os nossos, e como são!

Você não acha incrível o quanto Deus amou essas mulheres? O quanto Jesus valorizou e inclui tantas outras? Eu particularmente acho muito incrível e tenho pensado e ruminado sobre todas elas, mulheres!

Textos:

Gênesis 38 – Tamar

Josué 2; 6:22 – Raabe

Rute

2 Samuel 11 – Bate-Seba

Lucas 1 – Maria

One thought on “Elas, mulheres!

  1. Com certeza!
    Desejo só que houvesse mais relatos sobre as mulheres, mas entendo que no contexto discursivo da época, o protagonismo era masculino. ❤️

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s