Lições do COVID 4: O Milagre

Todos os dias acordo 6 da manhã, normalmente desperto antes, mas meu relógio toca às 6h. Não me lembro se foi domingo ou segunda, acordei como de costume, fiz meu café e sentei na mesa para meu tempo com o SENHOR. Normalmente a primeira coisa que faço é ler a Palavra, busco em minhas anotações qual foi o último capítulo do livro que estava lendo e sigo em frente, nesse momento estou lendo Jeremias e Marcos, mas nessa manhã comecei diferente, fui impelida a orar primeiramente por meu marido. Costumo escrever algumas orações e a oração em questão foi a seguinte:

“Pai, neste lugar é que movo minha casa da areia pra rocha. Me encontra, me dá perspectiva, só o Senhor é Deus. Em ti temos abundância de vida e eu chamo a existência essa vida abundante para o Anselmo. O Senhor é Deus criador, o Senhor é dono do ar e eu peço o teu sopro de vida sobre ele nesse momento. Que os pulmões voltem a vida. Confio em ti, no teu amor e na tua proteção. Coloca teus anjos guardiões ao redor dele, enche aquele quarto com o teu ar, com a tua vida. Confio em ti, meu Porto Seguro.

Obrigada pela vida do meu marido, porque ele é em muitos aspectos a demonstração do Senhor pra mim aqui na terra. Eu te amo Senhor e amo ver o Senhor através da vida dele. Protege, salva e cura por amor do teu nome. Em nome de Jesus. Amém!”

Em seguida fiz tudo o que costumo fazer, inclusive meus exercícios físicos. Decidi não tomar banho logo depois, coisa que também está na rotina (sim, amo uma rotina) e desci para meu ateliê. Comecei a esboçar algumas coisas, mais uma vez orei quando de repente toca meu telefone, era do hospital avisando que o Anselmo tinha piorado e corria o risco de ir pra UTI. O restante desse dia conto no post “Lições do COVID 3”. Ok, essa foi a minha parte da história no dia do milagre.

Nesse mesmo dia, mais tarde o Anselmo me escreveu: “Jesus veio aqui essa noite”, mais do que depressa perguntei, “o que ele te disse”, sem forças para responder o que tinha acontecido, falou: “depois te conto”. Perguntei insistentemente nos dias seguintes e a resposta era sempre “te conto pessoalmente” e isso nem era de todo ruim porque significava que o prognóstico tinha melhorado e ele voltaria para casa. Os dias passaram e na quinta-feira, feriado de Corpus Christ, ele me contou resumidamente o que tinha acontecido. Os detalhes vou deixar pra ele contar, quero fazer um video porque é muito incrível encontrar Jesus.

A história foi a seguinte, diálogos de WhatsApp:

Eu: Saudades

Anselmo: Mor, está passando. Foi muito, mas muito difícil.

Anselmo: De domingo para segunda Jesus veio no quarto e me ressuscitou.

Eu: 😳 “Acho que era eu orando” (pareci Pedro quando não sabia o que falar no monte da transfiguração e falou qualquer coisa)

Anselmo: Me pegou nos braços. Colocou oxigênio

Eu: Que horrível por um lado, mas que maravilhoso por outro

Anselmo: Em meu último suspiro eu clamei. SOCORRO PAI QUERIDO

Eu: 😭

Anselmo: Eu não consigo. Ele me deu toda a estratégia a partir de então.

Eu: Mor, tem tanta gente clamando pela sua vida! É um exército. Não tenho dúvidas que você foi sustentado pelo clamor, Deus apareceu.

Anselmo: A médica de plantão disse que eles estavam me esperando na UTI

Anselmo: Foi horrível. Vi a morte, mas olhei para a luz que eu via e que me chamava.

Anselmo: Tinha uma caixa com todas as “m” que eu já fiz. E uma caixa azul de onde Jesus tirava as boas. Por último ele se levantou e disse que ele bastava.

Anselmo: Em meu coração testifiquei isso.

Anselmo: Bom, não acabou ainda, mas a Ele toda honra.

Anselmo: Eu amo Jesus!

Anselmo: Quando o sopro de vida se foi da minha vida, ele trouxe de volta.

Anselmo: Não tinha mais forças para nada amor.

Em um dia comum, Deus fez um milagre e foi o maior deles. Meu marido saiu da morte para a vida e melhor do que isso, duas caixas foram apresentadas, uma do acusador e outra que Jesus carregava com tudo o que era bom e com a fala de que Ele bastava. Jesus decidiu ficar com a caixa de coisas boas.

Concluo dizendo que uma vez que escolhemos Jesus, ele escolhe o que há de melhor em nós e descarta o que é pior, não precisamos mais carregar a caixa do acusador. Jesus nos basta, ele não é só a vida no espírito, mas também no corpo como ficou claro nesse lindo testemunho.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s