20 Anos de Casado

No dia 4 de outubro de 2016, eu e meu marido completamos 20 anos de casados, eu disse 20 anos!!!!
Nesses anos, enquanto andávamos pelo caminho, aprendi muitas coisas, dentre elas as básicas, como ser mãe, esposa e eu mesma!
Quem nos conhece há tempos, pode nos olhar com desconfiança porque a trajetória de fato não foi fácil, mas os que nos conheceram nos dias atuais podem nos olhar quase que com olhar de contos de fadas rsrsrs Nem um e nem outro, acredite!
Mas nesse processo chamado 20 anos, enquanto muitas vezes achava que Deus tinha puxado meu tapete, aprendi que no silêncio e na resiliência o Pai chega mais perto. Em muitos momentos, mesmo desconfiando de mim mesma e do amor de Deus, fiz o que Ele me pedia e minha recompensa veio. Me encontrei com o Amor do Pai nesse processo e isso me permitiu amar meu marido e a mim mesma além de mim.
Descobri que tudo o que fez e faz parte do meu casamento me treinou para ser quem sou hoje e sabe que eu gosto muito!
Posso falar sobre a precocidade da maternidade, ensinar que para tudo tem seu tempo, apressar só nos faz correr ao invés de caminhar. Hoje Deus me afirma como mãe exemplar, não porque não erro, mas pq sei onde buscar socorro e aprendi que as alianças que fizemos com Deus são reais.
Com as dificuldades e falta de responsabilidade financeira aprendemos que 2+2 são 4 e que se tivemos algo quando não podíamos, hoje que podemos talvez seja tempo de não ter.
Com a quebra da confiança aprendemos a conversar, a nos vulnerabilizar e a reconstruir.
Aprendi sobre generosidade porque meu marido é um exemplo, em tempos em que ele tinha ou mesmo quando não tinha nada a oferecer.
Nessa caminhada toda, nesses 20 anos, nos tornamos outras pessoas, porque encontramos em Deus o amor e a satisfação que buscávamos um no outro. Entendemos quem cada um era. Entendi que para meu marido ser bem sucedido ele precisa de afirmação, encorajamento, admiração, apoio e o reconhecimento da pessoa maravilhosa que Deus projetou. São tantas qualidades!
Aprendi a enxerga-lo sem rótulos e a ama-lo “profeticamente”, de acordo com o que o Pai vê nele.
Vinte anos é muito tempo e ao mesmo tempo, pouco tempo porque queremos viver mais uns par de 20.
Queremos envelhecer como casal, sabendo que somos relevantes e que de alguma forma nossa história inspira outros. Histórias cheia de sucessos e de fracassos.
Nós celebramos essa data e nos renovamos com o compromisso de buscar em Deus a peça que encaixa perfeitamente no quebra cabeça que é viver um relacionamento familiar.
Amo vc amor.
Ro

Como eu vos amei

Há um tempo tenho pensado sobre “amar a Deus sobre todas as coisas e a meu próximo como a mim mesmo”e também sobre quando Jesus fala que devemos amar como ele amou… Como assim né? Soa muito religioso quando não coloco isso num nível prático ou então pensava em pessoas que não são cristãs e que servem ao próximo e tem amor pelo próximo. Aí o que Deus grifou como um marca texto foi a parte “como Jesus amou”. Não tenho dúvidas que hoje muitas pessoas fazem caridade e ajudam o próximo, se compadecem, se doam, mas Deus me revelou um outro nível. Essa parte temos que fazer e vamos dizer que é a parte fácil, a parte difícil é servir, amar, perdoar os difíceis, os que nos magoam, os que pisam no nosso calo e que nos apunhalam pelas costas. Servir, orar, amar, respeitar pessoas que não gostamos e que nos tiram proveito. Por favor, se você entende isso, como um exercício de amor, pare de maldizer pessoas, pare de reclamar do próximo, de achar defeito no outro. Quando tiver com muita raiva, abençoe! Ontem aconteceu comigo e compartilhei com meu trio parceiro de oração, fiquei meio irritada com uma situação e já tinha tudo esquematizado na cabeça sobre como reagiria aí, fui ler a Bíblia e por um acaso abri numa página toda grifada e me perguntei “o que será que está falando que está tudo grifado?”(eu falo comigo mesma rss), resolvi ler e “guess what”, fiquei envergonhada! Olha o que dizia o texto que está em 1Pedro 3:

“Resumindo: sejam agradáveis, simpáticos, amáveis, compassivos, humildes. Isso vale para todos, sem exceção. Nada de retaliação. Nada de língua afiada para o sarcasmo. Em vez disso, abençoem, que é a obrigação de vocês. Assim, serão uma bênção e também receberão bênçãos. Quem quer abraçar a vida e ver dias cheios de bem, Eis o que tem de fazer: não diga nada maldoso ou capaz de ferir; Despreze o mal e cultive o bem; persiga a paz com todo empenho. Deus aprova tudo isso, ouvindo e respondendo bem ao que é pedido; Mas volta as costas para os que fazem o mal.”

Ou seja, amar qualquer um ama, ajudar velhinha, criança, cachorro, qualquer um faz, mas amar quem nos fere, ah isso é difícil e só aquele que é o próprio amor pode fazê-lo, Jesus, aquele que foi e deixou seu Espírito para habitar em nós e nos capacitar a ser e viver como ele. Reflita sobre isso e demonstre o amor “como eu os amei”, pois é nisso que reconhecerão que somos discípulos de Jesus.