Das coisas que nunca imaginamos

Estou numa situação que jamais pensei estar, nem nos meus piores pesadelos imaginei ficar tantos dia num quarto de hospital. Confesso que é assustador, confuso e muitas vezes desanimador.

Fazendo de uma longa história, curta. Viajei por 3 semanas fora do país, antes de ir tive uma severa sinusite resultando em dor de dente e tudo mais, mas tratei e fiquei bem. Logo em seguida tive uma coceira no ombro que finalizava com uma ardência, não dei bola, em seguida dores no pescoço e torcicolo, isso tudo enquanto viajava. No dia que embarcaria acordei com muita náusea, passei o dia nauseada, não conseguia sentir o cheiro de nada que embrulhava meu estômago, enfim voltei para o Brasil e os sintomas continuaram por vários dias até que fui a primeira vez no hospital, fiz vários exames, tudo em ordem, porém sem apresentar melhora, sai do interior e vim num hospital em SP, exames repetidos, tudo normal. Só tinha uma coisa que não estava normal além dos enjoos claro, afinal vomitar por 7 dias seguidos não é nada normal. Um lado do meu corpo começou a amortecer, começou na altura do peito e foi descendo até minha perna esquerda. Depois de passar duas vezes pelo pronto atendimento, resolvi marcar um neurologista e um gastro. Deus é tão bom que consegui agenda logo para a manhã do dia seguinte e entendam isso como um cuidado de Deus porque são médicos extremamente ocupados e sem agenda. Depois da visita ao médico fui encaminhada com urgência para o hospital para uma ressonância magnética de emergência com a suspeita de uma inflamação na medula. Depois disso não voltei mais pra casa, internada desde então e com um diagnóstico de inflamação na medula que estava se estendendo com bastante velocidade. A essa altura minha perna esquerda está sem força. Coisas básicas como levantar o pé, hoje faço com bastante esforço e pensando bastante no movimento. No começo do texto descrevi tudo o que tive desde a sinusite porque nosso corpo é tão inteligente que estava dando sinais de que tinha algo desalinhado.

Apesar de tudo isso estar sendo muito assustador, tenho reconhecido a mão de Deus em todo o processo e não será esse obstáculo que me tirará o foco de quem importa e de quem dá demonstrações claras de que está comigo, meu amado Jesus.

Estou num hospital referência recebendo tratamento de ponta para tentar combater esse problema que é considerado uma doença autoimune, não sabemos ainda o que desencadeou, se a sinusite ou outro fator, mas jaja descobriremos.

“Estejam sempre alegres, orem sempre e sejam agradecidos a Deus em todas as ocasiões. Isso é o que Deus quer de vocês por estarem unidos com Cristo Jesus.”

1Tessalonicenses 5:16-18 NTLH