O Espelho – ainda sobre identidade

Há algumas semanas tenho refletido no texto de Romanos capítulos 6 a 8. Só pra você entender o porque desses capítulos específicos, comecei com o 8 porque alguns versículos sempre falam muito comigo (12-17), depois preparando um estudo li o capítulo 7 porque tinha a ver com o assunto e pra finalizar, na mesma semana estava lendo um livro que colocava o contexto do capítulo 7 junto com o 6. Ah, não posso esquecer que meu filho, que está viajando me mandou naquela semana alguns versículos de Romanos 8. Entendi que estava no lugar certo 🙂

Vou usar um espelho pra explicar o que quero dizer. A Bíblia diz que fomos criados a imagem e semelhança de Deus, quando olhávamos para o espelho, a imagem refletida era exatamente o que era. A humanidade era aquilo que o espelho refletia. Mas quando o pecado entrou na história, o espelho que recebemos foi igual aqueles engraçados que aumentam, diminuem a silhueta, ou seja, temos uma imagem distorcida de nós mesmos. E a partir da imagem que temos no espelho é que começamos a escolher nossas “roupas” e adivinhem, essas roupas ficaram horrorosas em nós, as escolhas foram péssimas.

Esses capítulos de Romanos falam daquele que veio e devolveu o espelho da imagem real e por isso nossas decisões não precisam ser mais baseadas no espelho distorcido. Temos liberdade de usar o espelho perfeito e fazer escolhas a partir dele. Uhuuuuuuu! Problema resolvido. Identidade devolvida!

Sabe qual tem sido o problema disso tudo? É que mesmo tendo o espelho perfeito, as vezes fazemos escolhas baseadas na imagem que temos do espelho distorcido. Que chato hein! Pois é, mas Romanos 8:1 diz “Com a chegada de Jesus, o Messias, o dilema fatal foi resolvido. Os que estão em Cristo não precisam mais viver numa nuvem escura e depressiva. Um novo poder está atuando. O Espírito da vida em Cristo, como um vento forte, limpou totalmente o ar, libertando vocês de uma tirania brutal nas mãos do pecado e da morte.” (A Mensagem)

Assuma sua identidade de um espelho que Jesus deu pra você e não tome decisões a partir de um espelho distorcido.

Lucas 6:26a (A Mensagem)

Tenho pensado em dois temas específicos: IDENTIDADE e ENCONTROS COM JESUS. Agora vou falar sobre o primeiro e em outra oportunidade sobre o segundo.

De acordo com a Bíblia, fomos feitos a imagem e semelhança de Deus, mas num determinado momento fomos corrompidos pelo PECADO, ou seja, o que era perfeitamente formado ficou deformado. Pensa num computador, quando compramos ele está perfeito, funcionando como esperamos que o faça, mas se por um acaso o sistema é afetado por um vírus, o que acontece? O computador fica corrompido e começa a fazer coisas que quando você comprou não esperava, como por exemplo, expor seus dados (Não entendo muito de sistemas, mas sei que o estrago pode ser grande com um vírus rsrsrs). Aí você chama um técnico e ele restaura seu computador e ele volta a funcionar como você espera e gostaria. Isso o livra de pegar novos vírus? Mesmo estando com um antivírus, o risco de corromper ainda existe, certo?

Sobre identidade, o computador deixou de ser computador porque pegou um vírus? O seu propósito foi mudado por conta disso, alguém conhece o computador pelos sintomas virais? NÃO.

Pois é, nossa identidade é mais ou menos isso. Quando Deus nos criou, éramos perfeitos, nos relacionávamos perfeitamente, tudo funcionava bem, até que o vírus (pecado) entrou e estragou, mas deixamos de ser a imagem e semelhança de Deus? Perdemos a nossa origem? Não, mas assim como um computador precisou de um técnico, nós precisamos de Jesus para reencontrar o propósito ao qual fomos criados. Aqueles que receberam Jesus e seu Espírito foram restaurados e os estragos causados pelo pecado foram resetados, não precisamos mais agir como se nosso sistema estivesse afetado, porque somos regidos pelo sistema perfeito e o Santo Espírito (anti vírus) nos capacita a uma vida com um “funcionamento perfeito”.

Jesus fala assim em Lucas 6: 26: “Coitados de vocês que dependem da aprovação dos outros, sempre preocupados em agradar a todos. Essa escravidão compromete a sinceridade”, entre os versículos 35-36 ele fala  “assumam sua identidade, criada por Deus. Procurem imitá-lo”.

É simples, se Jesus é aquele que estava no princípio e se através dele tudo se fez e como disse, a Bíblia fala que fomos feitos a imagem e semelhança deles (trindade), podemos imitar o Deus que se fez homem e habitou entre nós. Temos uma referência.

Nossa identidade está em Jesus, não precisamos nos comportar como a sociedade dita que façamos, nem precisamos ficar escravos de nosso passado e de nossas vergonhas. Porque agora, aqueles que estão em Cristo vestem roupas novas e são novas criaturas. Somos aceitos, somos amados, somos filhos e filhas que podem se relacionar com o Deus Eterno.

Tipo isso!!!!!!!!